Arquivo

Posts Tagged ‘Brasil’

Rápidas da Segunda

Semana do feriado começou com o pé no acelerador!

Isso que nem temos GP no final de semana, mas na segunda feira tivemos assuntos relevantes tratados nos bastidores da F 1.

Os dois assuntos mais polêmicos são os protestos no Bahrein, com a morte de uma pessoa, e a RBR que continua pressionando a FIA sobre a legalidade da Asa Móvel (DRS) da Mercedes.

Sobre o Bahrein, temos a mesma historia do ano passado, minha opinião é que o GP não pode ser realizado com o país em tais condições… Mas existe muito interesse comercial por trás.

Sobre a Mercedes e sua Asa Móvel, acredito que seja mais uma pressão da RBR por medo de perder sua posição para a Mercedes, pois até agora não conseguimos ver realmente se essa Asa trás alguma diferença significativa. Acredito que não, e a China irá provar com sua longa reta.

Os outros dois assuntos mais comentados foram mais agradáveis de ver.

Button revelou que gostaria de ter Alonso como companheiro de equipe, o que realmente seria interessante! E talvez não apenas um comentário (nesse mundo da F1 um comentário ganha proporções faraônicas), pois a Ferrari já haveria sondado Button no passado.

E por fim, a Lotus comunicou que torce pelo final dos problemas que tem atrapalhado seus pilotos na corrida e que poderia chegar a ser a terceira força. O que me agrada, gosto muito desse time e da dupla de pilotos, Kimi é sensacional.

Em breve teremos o vídeo de uma volta dada no circuito da China!

That’s all folks!

Anúncios
Categorias:F1 Tags:, , ,

FAB e os cortes orçamentários

Essa semana o assunto mais badalado no meio militar Brasileiro, foram os cortes nos orçamentos das forças armadas, em especial na FAB.

O programa F-X2 que já se arrasta há 10 anos, está na mira da Presidente e para piorar, os cortes podem atingir os atuais meios aéreos da FAB.

Especula-se que os 12 Mirage 2000 B/C do 1° GDA, que seriam aposentados em meados de 2015, possam ser retirados de serviço já em 2011 por falta de verbas, deixando a primeira linha de defesa aérea do país novamente desprotegida.

Se isso ocorrer, voltamos a depender somente dos F-5 modernizados para a defesa aérea do país, bem como as demais missões rotineiras.

Em números, dos atuais 58 caças (F-5M + Mirage 2000) cairiamos para 46 caças capazes de realizar esse tipo de missão, logo que o A-1 (AMX) é um avião de ataque estratégico. Os atuais 46 F-5M estão divididos em 4 esquadrões, Canoas (1), Santa Cruz (2) e Manaus (1).

Com o remanejamento de caças para o 1° GDA, esse número subiria para 5 esquadrões, sendo que estes já sofrem com os ciclos de manutenção que em média tem 8-10 caças parados em manutenção completa. Portanto, são em torno de 35 caças para 5 esquadrões, 7 caças por esquadrão, sendo que cada esquadrão tem que manter 2 caças de prontidão e tem cerca de 2 deles em manutenção menores. Com isso restariam apenas 3 caças para realizar as demais missões e manutenção operacional.

Até o F-X2 chegar em definitivo, esse seria o cenário da FAB, com baixa operacionalidade e baixo número de horas de vôo e treinamento de seus pilotos.

Cenário esse que não combina com um país que almeja o conselho de segurança da ONU e que não permite o país falar “não” quando for necessário.

Seja lá qual for o resultado do F-X2, que seja rápido, pois em 2014 e 2016 teremos pouca ou nenhuma defesa aérea nos principais eventos internacionais que esse país já sediou.